Buscar
  • Ariely Teotonio Borges

Você sabia que a toxina botulínica vai muito além do tratamento estético?



A toxina botulínica, substância capaz de bloquear a contração muscular, popularmente utilizada em tratamentos cosméticos, também é muito indicada no controle de várias doenças neurológicas.

Dentre as principais indicações de uso terapêutico da toxina botulínica estão:

- Espasticidade: rigidez muscular excessiva que surge após sequelas de AVC, paralisia cerebral, traumatismo craniano e medular, esclerose múltipla, dentre outras doenças do sistema nervoso central.

- Enxaqueca Crônica: indicação de aplicação de toxina botulínica para pacientes em tratamento medicamentoso que não estão apresentando bom controle dos sintomas.

- Sialorréria: salivação excessiva secundária a dificuldade de deglutinação, normalmente observada na Paralisia Cerebral, Doença de Parkinson e outras doenças neurodegenerativas.

- Bruxismo: apertar os dentes ou serrar a mandíbula em excesso durante o sono e vigília.

- Distonia: doença que costuma acometer músculos da face, pescoço e membros, que causa contrações musculares intensas, involuntárias, posturas anormais e dolorosas. Para muitos tipos de distonia, a aplicação de toxina botulínica é tratamento de primeira escolha.

- Espasmo Hemifacial: contrações rítmicas e involuntárias nos músculos de um dos lados do rosto.

- Blefaroespasmo: um tipo de distonia que causa piscamentos frequentes com fechamento ocular involuntário.

- Hiperidrose: Suor excessivo nas axilas, mãos, pés e/ou outras partes do corpo.


Se você apresenta alguma das patologias descritas acima, procure um neurologista. O tratamento terapêutico com toxina botulínica está disponível em alguns programas do Sistema Único de Saúde (SUS) e pode também ser coberto por planos de saúde.

A Dra. Ariely Teotonio Borges é neurologista, especialista em transtornos do movimento e aplicação de toxina botulínica.


Gostou do conteúdo? Deixe um comentário.



33 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo